Thiago ‘Big’ Rabello

Thiago ‘Big’ Rabello

Produtor e Baterista

– Idealizador e produtor do projeto Coletivo Urbano –

Mini-Bio Thiago Rabello é um baterista versátil e, antes de quaisquer credenciais, realizador. Autodidata, Thiago vem atuando profissionalmente desde sua adolescência, gravando e fazendo turnês com artistas de todos os gêneros, desde ícones do jazz como Cesar Camargo Mariano até estrelas sertanejas como Chitãozinho & Xororó. Nos últimos anos, vem produzindo talentosos artistas em seu próprio estúdio, a Oca – Casa de Som, em São Paulo. Suas produções incluem Dani Gurgel (Viadutos, Nosso e Agora), Rafa Barreto (Entre Becos), Demetrius Lulo e o premiado compositor italiano Domenico Imperato. Thiago Rabello usa baterias Pearl.

Site www.thiagorabello.com.br

Revolução De Jasmim – Rafa Barreto

 

COMPOSITOR: Rafa Barreto

MÚSICOS
Rafa Barreto: voz e violão
Fabio Sábaixo elétrico
Thiago “Big” Rabello: bateria
Felipe Rosenopercussão
Michi Ruzitschka: guitarras
Fabio Barros: saz

Gravado por Rodrigo Costa, Thiago Rabello e Fabio Barros

LETRA

Vou filmar no momento que acontecer
E vou mandar pela rede do meu celular
Pra pôr pra render
Vou jogar no mural sem querer saber
Vou vigiar o andamento de tudo
E quando for, eu direi
O encontro é na praça em frente ao conselho
Minha voz vai sair do escuro
A razão vai perder o prumo
Pois tem fulano que faz de tudo
Pra não ver o mundo andar
Eu tô aqui pra provocar
Eu tô aqui pra desprender
Eu tô aqui na contramão
Pra derrubar

Lesbian Choro – Kiko Dinucci

 

 

COMPOSITOR  Kiko Dinucci

MÚSICOS
Kiko Dinucci : voz, guitarra, banjo e percussões
Rafa Barreto, Thiago “Big” Rabello, Emilie Bloch : gemidos

LETRA

Aquela moça que subia a rua
Olhou pra outra outra
Falou pro mano:
– Eu já peguei ela, aliás, converti ela

Ontem Pulei Do Viaduto – Manu Maltez

 

COMPOSITOR: Manu Maltez

MÚSICOS
Manu Maltez : voz
Fabio Sá: baixo acústico
Rovilson Pascoal: guitarras
Thiago “Big” Rabello: bateria

Gravado por: Rodrigo Funai Costa, e Thiago “Big” Rabello

LETRA

Hoje ninguém vacila no parquinho
Hoje todo mundo nasce adulto
Hoje ninguém se entrega de bandeja
Hoje na lancheira esse trabuco
Hoje ninguém dá ouvido a passarim
Hoje todo mundo meio surdo
Hoje ninguém abaixa um pouco o vidro
Hoje eu sei que é isso
E nem discuto
Ontem pulei do viaduto
Hoje ninguém transpira no inferninho
Hoje com cafuné já sai mais caro
Hoje ninguém se acaba sem notícia
Hoje sumir de vista é um troço raro
Hoje toda canção nasce calada
Hoje contra-filé de carne humana
Hoje maninho janta rivotril
Hoje eu sei que é isso
E isso é tudo
Ontem pulei do viaduto

Ela é Favela – Lurdez da Luz e Aláfia

 

COMPOSITORES: Eduardo BrechóLurdez da Luz / Jairo Pereira / Xênia França

MÚSICOS

Lurdez da Luz: voz
Eduardo Brechó: voz e agogô
Xênia França: voz
Marcelo Cabral: baixo acústico
Rafa Barreto: voz e violões
Thiago “Big” Rabellopercussão, programação, coro
Conrado Goys: Guitarra

LETRA

Ela é favela ela é favela ela é favela
Gata na luz elétrica
Segue a milimétrica ética do corre do nosso lar
Vai pelos becos sem guela,
Num dá mole a kojac
E já que tá, melhor é ficar naquela
Se conhece o destaque
De quem bom dia a cavalo dá
Futurista num futrica no buxixo
Cê num acha nada dela
Delícia favela
Cada degrau do escadão
Quem num sobe gela
Céu por cima se aproxima
Favela de fé de ferro de água
De mágoa lago de lágrima
À espera da notícia boa
Sob a benção da garoa
Qualquer pessoa que possa somar
Se pá perdoar doar
Ela é favela a quem quer que doa
Nobre não aristocrática
Mesmo no asfalto é telúrica
Se auto socorre
Córrego carrega tudo que não serve mais
O embaçado é que as vezes volta atrás
Traz à tona
As mixas dos demais deu a cota
Desce sem escolta
Longe de escuta dispensa espreita
Tá esperta
Meio que já sabe onde é que vai acabar
Favela de pó, conta na mão
Tem com quem contar
Confiar demora
Num tem motivo pra num ser assim
Não quer saber de babado e sim do pé do moio
Pra num deixar azedar
Malícia favela
Pode olhar num vem medir encarar
Nem patroa
Ali é cara ou coroa
Preparada pra notícia má
Favela num reclama a toa
Favela
O seu pipa aterrisa no coração
É ela Quem num rouba minha brisa faz furacão
 
Ela é favela ela é favela ela é favela
Ela é favela ela é favela ela é favela

Gosto do Asfalto – Dani Gurgel

 

COMPOSITORESRomulo Fróes Dani Gurgel [YB / Borandá]

MÚSICOS
Dani Gurgelvoz
Fabio Sá: baixo acústico
Rafa Barreto: banjo
Thiago “Big” Rabello: bateria

Gravado ao vivo na sala de estar da Oca – Casa de Som por Rodrigo Costa

LETRA

Se quer saber o gosto do asfalto
Um belo almoço dá
Se perguntar quão doce é a sarjeta
Só serve pro jantar
Bueiro sujo até que mata a sede
Se a chuva não parar
Um para raio apaga uma cidade
Carrega o celular
Fumaça bem cheirada
Não recicla o barato que ela dá
Fumaça bem guardada
Não acende o fogo que não quer queimar
Asfalto congelado
Não alivia a fome que no sangue dá
Asfalto bem cavado
Não evita que se continue a cavar

Armada – Fabio Barros e Tatiana Parra

 

 

COMPOSITOR: Fabio Barros

MÚSICOS
Fabio Barrosviolões, guitarra e glocknspiel
Tatiana Parravoz
Manu Maltez: baixo acústico
Thiago Rabello: bateria
Abid Santiago: trombone
Tatiana ParraManu MaltezDani Gurgel, Rafa Barreto,  Antonio Loureiro, Maucha Rocha, Daniel Carezzato: coro

Gravado por Fabio Barros, Thiago Rabello e Rodrigo Costa

LETRA

Venha até aqui pra ver o sol
Escalando a antena de TV
Alto da Lapa, Jaguaré
Do Jaraguá pra mirar no Tietê
Venha até aqui ouvir o som
Música, toque de celular
Estar na mira e mirar
Um torpedo teleguia o olhar
GNT Record SBT
Enferruja um rio (inferniza o rio)
Entorta eu e você (entope eu e você)
 
Vivo encurralalma
Alto claro armada
Fala

Não Vas, Preta – Márcia Castro

 

COMPOSITORTiganá Santana

MÚSICOS
Márcia Castro: voz
Rovilson Pascoal: guitarras e arranjo
Fabio Sábaixo elétrico
Guilherme Kastrup: percussão e MPC
Thiago “Big” Rabello: bateria e MPC
Márcia Castro, Tiganá, Ricardo Prado, Rafa Barreto: coro

Gravado por Thiago Rabello, Bernardo Goys e Rovilson Pascoal

LETRA

Minha flor e refém
Tens cor comigo
O presente que vem
É aquele novo amor antigo
Minha flor e refém
Tens cor comigo
O presente que vem
É aquele novo amor antigo
Todo não é também
Todo não é também
Veremos o céu de luneta
Não vás, preta